SOBRE A PELE

Microbioma da pele: bactérias boas na pele

Não é novidade que a vida é uma azáfama. Entre trabalho, exercício físico, filhos, amigos, cozinhar e tudo o resto, ainda precisamos de pensar em mantermo-nos o mais saudáveis possível. E estarmos saudáveis implica cuidar da nossa pele. É o maior órgão do corpo e, muitas vezes, o seu primeiro escudo de defesa, por isso faz todo o sentido tratarmos bem dela. A melhor forma de o fazermos é vigiar o nosso microbioma da pele. Continue a ler este artigo para saber mais sobre as bactérias na pele e o papel que desempenham na sua saúde.

Microbioma da pele: bactérias boas na pele

O que é o microbioma da pele?

Em primeiro lugar, é importante compreender o que é o microbioma da pele. Trata-se de um conjunto de micro-organismos que vive dentro do nosso corpo e na nossa pele. Estes micro-organismos têm diferentes funções, consoante o local onde habitam. Na pele, são chamados de microbiota cutâneo e também eles desempenham diferentes funções nas diferentes partes do nosso corpo. O microbiota cutâneo normal é formado pelas bactérias na pele, fungos, ácaros e vírus. Algumas são bactérias boas na pele, outras são bactérias más, mas é o equilíbrio entre elas que ajuda a manter a nossa pele saudável.

O que faz o seu microbioma da pele?

O microbioma da pele é extremamente importante. Há mais de cem anos que sabemos da existência do microbioma da pele, mas nem sempre soubemos qual era a sua função. Inicialmente, as pessoas queriam livrar-se dele pois não compreendiam os seus benefícios. Hoje, temos plena noção de quão benéfico é para nós. As bactérias boas na pele mantêm-na saudável ao remover as bactérias más, algumas delas responsáveis por inflamações e outras doenças. As bactérias boas também impedem que as más se desenvolvam, o que poderia comprometer o equilíbrio, resultando em potenciais doenças.

Estas bactérias, ácaros e fungos que vivem na nossa pele não são nocivos. Na verdade, impedem que bactérias menos benignas nos provoquem inflamações na pele. A melhor forma de evitar que as bactérias "más" predominem na nossa pele é preservar as bactérias "boas" que se desenvolvem no nosso corpo.

Dr. Zac Handler

 

Qual é a diferença entre bactérias boas e más?

Apesar de termos bactérias boas e más na nossa pele, existe um equilíbrio que é preciso manter. As bactérias boas na pele impedem que as bactérias más predominem e provoquem danos. As bactérias más podem provocar inflamações e, em alguns casos, retardar a regeneração da pele quando existem determinadas doenças como a Dermatite Atópica. As pessoas com problemas de pele têm mais bactérias más e têm uma diversidade deficitária. É por isso que o microbioma da pele é tão importante.

Como aumentar a quantidade de bactérias boas na pele?

Com Sanex é muito fácil aumentar a quantidade de bactérias boas na pele usando a nova gama de produtos Sanex BiomeProtect Dermo. Esta gama foi desenvolvida com um complexo exclusivo de prebióticos e pós-bióticos que nutre as bactérias boas e inibe a ação das bactérias más. Além disso, melhora a barreira natural e a hidratação da sua pele. Se tiver uma pele muito sensível, poderá experimentar o Gel de banho hipoalergénico Sanex BiomeProtect Dermo, que reforça a barreira da pele e reduz o risco de irritações. O Creme de banho protetor Sanex BiomeProtect também reforça a barreira da pele e retém a sua hidratação natural, mantendo-a suave e saudável. Após o banho, deve aplicar a Loção corporal nutritiva Sanex BiomeProtect 24h, que também contém o complexo exclusivo de prebióticos e pós‑bióticos, proporcionando uma hidratação mais duradoura.

 

Referencias

https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC3535073/

https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/32560310/

PARTILHAR ESTE ARTIGO